In CAMPING, FREE CHIPS for ecological dishwashers

For any booking in VILLA PARADISU, WIFI OFFERED

All shops are open from April the 1st to November the 5th

A fauna da Córsega, todos os animais, dentre os quais a trepadeira-corsa, também chamado pica-pau-cinzento, único pássaro endêmico da França metropolitana...

Camping naturista na França, vagas, barracas mobiliadas
Casa de temporada 4 estrelas para turismo naturista na França
O Centro de Talassoterapia naturista

A fauna da Córsega

A fauna da Córsega, todos os animais, dentre os quais a trepadeira-corsa, também chamado pica-pau-cinzento, único pássaro endêmico da França metropolitana...

    Os mamíferos na Córsega

Encontramos na Córsega a maioria dos pequenos mamíferos terrestres da Europa: raposa, doninha, coelho-bravo, lebre, ouriço, musaranho, rato-do-campo... O cervo corso, infelizmente desaparecido no século passado, foi reintroduzido na Córsega com sucesso. É possível cruzar com ele no parque natural regional da Córsega, assim como com o muflão, espécie de carneiro selvagem que é o emblema da Córsega, animal selvagem presente no vale do Asco e nos maciços do Cinto e de Bavella. O javali, por sua vez, povoa o maqui e florestas em grande número, não é raro vê-lo nas proximidades das cidades. Se mantiver os olhos bem abertos à noite, você verá passar morcegos. Os morcegos são pequenos e discretos animais, úteis e inofensivos. Divididos em 22 espécies, sozinhos eles representam mais da metade dos mamíferos selvagens terrestres presentes na ilha. Aqui encontramos o menor morcego da Europa, a Pipistrelle commune (morcego-anão), além de ser igualmente possível conhecer, embora seja raro se deparar com ele, o morcego-arborícola-gigante!

    Animais domésticos um pouco selvagens

Os animais domésticos com os quais cruzamos às margens das estradas são animais de raças autóctones. Há muito tempo eles se ambientaram na Córsega, tendo desenvolvido características próprias e adaptadas ao clima e ao solo da ilha. É o caso do “Cursinu”, cachorro de raça córsica, robusto e polivalente, de caça ou pastoreio, com pelagem rajada em tom amarelo-acastanhado. A cabra córsica, acrobata e rústica, tem longa pelugem de múltiplas cores que a protege dos espinhos do maqui. A ovelha córsica produz uma lã resistente, impermeável e quente. Ela é criada em função do seu leite que serve na fabricação do bruccio e de queijos córsicos. A vaca córsica com porte de auroque, com pelagem castanho-claro e de grande porte com seus chifres em forma de lira. Ela vive praticamente livre, alimentando-se exclusivamente das plantas do maqui. O porco córsico, “porcu nustrale”, caracteriza-se pelo seu pequeno porte, pela diversidade das suas cores e pela sua grande rusticidade. No verão, ele vive em liberdade em pastagens na montanha e, em seguida, no maqui durante o outono e no inverno, alimentando-se de frutas secas e castanhas. O asno da Córsega prestou relevantes serviços aos habitantes da ilha. Pouco exigente e resistente, ele é extremamente ágil ao se mover pelos caminhos íngremes da ilha (ele pode ser reconhecido pela marca em forma de cruz que ele carrega no lombo). O cavalo córsico, “Cavallu corsu” ou “Paganacce”, é um pequeno e habilidoso cavalo, troncudo, de pelagem castanha, preta mais clara ou preta. É possível cruzar manadas em liberdade nas pradarias da montanha e nos “pozzines”.

    Répteis e anfíbios na Córsega

A Córsega abriga diferentes tipos de lagartos, salamandras e lagartixas. O lagarto de Bédriaga e o lagarto de Tiliguerta, duas espécies endêmicas na Córsega e na Sardenha, vivem lado a lado com o lagarto da Sicília em toda a ilha. Encontramos igualmente a tartaruga de Hermann, tartaruga terrestre que adora o maqui, praticamente desaparecida no restante da França, assim como o cágado-de-carapaça-estriada, vivendo na água doce, ele também está em vias de extinção. Nas proximidades das corredeiras vive o “euproctus” da Córsega, uma pequena salamandra endêmica que adora as águas tranquilas.

Não há serpentes venenosas na Córsega, as únicas cobras que se pode encontrar são pequenas espécies inofensivas.

    Pássaros sedentários, de rapina e migratórios

O milhafre-real reina nos ares, percorrendo o céu em busca de presas. Ave de rapina com 1,5 m de envergadura, ele é encontrado em todo o céu da Córsega. Ele é reconhecível pelo sua calda ruiva e pontiaguda como flecha e pela sua plumagem tricolor (branca, ruiva e preta). A coruja-das-torres passa em silêncio, ao passo que o mocho-d’orelhas dá o seu bip a noite inteira. Busardos, falcões-peregrinos, francelhos e gaviões-pequenos estão todos presentes na Córsega. As grandes e emblemáticas aves de rapina da Córsega (águia-real, abutre-barbudo, açor e águia-pescadora) tornaram-se de rara observação. Ameaçadas de extinção, elas são protegidas por um programa de conservação coordenado pelo Parque Natural Regional da Córsega.

A Córsega abriga o único pássaro endêmico da França metropolitana: a trepadeira-corsa ou pica-pau-cinzento, pequeno e ágil pássaro de 12 cm, cinza azulado, preto e branco, indissociável do pinheiro-larício-da-córsega, no qual vive e do qual se alimenta dos pinhões.

Na Córsega é encontrada a maioria dos pássaros europeus: andorinhão, melro, sabiá, pisco-de-peito-ruivo, chapim, andorinha, pintassilgo, verdilhão, tentilhão, gaio, rouxinol, alvéola, pomba, felosa, pardal, martim-pescador, gralha-preta, corvo... O litoral e as zonas úmidas são paradas para as migratórias: pato, pardela, abelharuco-europeu, garça, poupa, perna-verde, garça-real, andorinha, cegonha, flamingo rosa... O litoral córsico é o único lugar da França onde se reproduz o alcatraz de Audouin, havendo várias colônias. Quanto à colônia córsica de corvo-marinho-de-crista, trata-se de uma das mais importantes do Mediterrâneo.

    Insetos

Grilos, gafanhotos e cigarras cantam estridentemente no verão. Na primavera, as flores são cobertas por besouros e borboletas coloridas: a borboleta-azul perolada e a borboleta cauda-de-andorinha da Córsega são duas espécies de borboletas endêmicas. Igualmente característica, a abelha córsica (Apis mellifica mellifica típica da Córsega). Perfeitamente adaptada às condições do meio e às variações climáticas, ela sabe aproveitar da melhor forma as sucessivas estações. Mel da primavera (tangerina, de outras árvores frutíferas, cistos, carvalhos, murta...), mel primaveril do maqui (urze, lavanda, cítiso, giesta, pilriteiro...), mel de castanheira em maio, mel de verão do maqui (giesta, amoras-silvestres, tomilho...), mel de outono do maqui (medronheiro, hera, ínula, salsaparrilha...).

Existe na Córsega uma pequena aranha negra que é venenosa: a viúva-negra mediterrânica. Ela mede de 4 a 15 mm, sendo reconhecida pelos seus pelos amarelos, laranjas ou vermelhos que recobrem o seu dorso preto. Ela faz seus ninhos sob as pedras e em muros velhos; a sua picada é dolorosa e potencialmente perigosa para as pessoas fragilizadas. Como todos os insetos, ela pica unicamente para se defender, portanto, cuidado ao eventualmente cruzá-la...

Descobrir a Córsega...

Espaço
  • Os produtos regionais

    Produtos córsicos a serem degustados...

  • A flora córsica

    Espécies selvagens e endêmicas...

  • As paisagens córsicas

    Praias e montanhas nevadas...

  • A cultura córsica

    Cultura e tradições da Córsega...

  • O patrimônio córsico

    O patrimônio construído da ilha...

  • A gastronomia córsica

    Descobrir a cozinha tradicional córsica...

  • A Córsega na França

    A Córsega é uma região francesa...

+33 (0)4 95 38 81 10
AlojamentoEspaço Parcela

Qualité Tourisme - Logotipo